Programa vai liberar R$ 200 milhões para atenção primária até 2026